quinta-feira, 23 de agosto de 2012







AGITAÇÃO 2



    Poderíamos definir agitação como sendo desassossego da alma. Deus nos criou para podermos usufruir de paz interior, a paz que excede todo o entendimento não importando a circunstância em que estejamos vivendo.
     Agitação e ansiedade produzem canseira, barulho.

    Barulho é sinal de imaturidade emocional porque traz poucos resultados concretos para a nossa vida. Saul fez muito barulho e poucas realizações, sua agitação e desassossego o levaram a atitudes desastrosas na maior parte do seu reinado.
     Paulo definiu esta agitação como:

    “Para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para o outro, e levados ao redor (sem meta, sem rumo, sem resultados) por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro”. (Ef. 4:14)

     A agitação e o desconforto entraram no Éden depois do pecado. Adão andava tranqüilo, mas depois se agitou para se esconder procurar desculpas, fazer uma roupa com folhas de figueira, eles fizeram tudo menos o que realmente deveria ter sido feito: se aquietarem, se arrependerem e pedirem perdão ao Senhor e restauração.
    Antes do pecado o homem e a mulher estavam nus e ficavam tranquilos porque não conheciam a mentira, a culpa, medos, sentimento de inferioridade.
    A energia psíquica não era desgastada neste desequilíbrio, eles não precisavam lutar para serem felizes.
    O porquê da agitação interior? Porque não é natural para nós, a violência, o desamor. Para a ovelha não é natural à presença do lobo ou a privação de água, comida ou ausência do pastor. Diante de qualquer uma destas ameaças as ovelhas se tornam agitadas, o mesmo ocorre com o homem, esta é a razão pela qual somos comparados a ovelhas.

    Jesus veio ao mundo para nos trazer paz interior e para forjar em nós a mesma estrutura e força que Ele teve para enfrentar e prevalecer sobre as adversidades.
    “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em Mim. No mundo passais por aflições, mas tendo bom ânimo, Eu venci o mundo”. (Jo 16:33)

    Agitação é sinônimo de falta de domínio próprio, quando deixamos nossas emoções nos controlarem perdemos as guerras que se levantam contra nós por desgaste antecipado.
    Os soldados de Saul perderam a batalha antes de enfrentar Golias, porque a sua agitação interna os esgotou física e emocionalmente, a agitação causada pelo medo e pela insegurança os venceu.
    O discurso de Golias em (1 Sm 17:9), mostra que Golias já sabia que havia ferido todo aquele exército antes mesmo da batalha, agora faria o mesmo com aquele que ousasse confronta-lo.
    Qual foi a diferença entre Davi e todos os outros? O segredo de Davi residia na sua calma e no domínio da situação, na maturidade para enxergar as coisas segundo o seu verdadeiro prisma.
    Enquanto estivermos agitados, só a voz do inimigo prevalece com suas ameaças e intimidações. No momento em que Davi entrou com sua alma equilibrada, com pensamentos bons puros e agradáveis, Golias se calou e a voz ungida e segura de Davi se fez ouvir.
    Nossos conflitos interiores trazem um nível de agitação que nos derrota. Se nos dominarmos não nos desgastaremos em vão.

    “Melhor é o longânimo do que o herói de guerra, e o que domina o seu espírito do que o que toma uma cidade”. (Pv 16: 32)

    Agitação fala de um descontrole emocional que nos leva a uma ineficácia espiritual.

    O Senhor disse: “Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus, me deixe ser Deus e pare com tanta ansiedade”.

    (Êx 14:13), nos deparamos com uma situação era caótica, o povo estava cercado por inimigos e impedimentos diante deles o mar e por trás os egípcios prontos para os levarem de volta ao cativeiro, foi necessário aquietar a alma para que Deus pudesse agir.
    “... Não temais, aquietai-vos e vede o livramento do Senhor, que o Senhor hoje vos fará”.

    Ovelhas agitadas são ovelhas mortas, presa fácil para satanás porque ao sentirem a presença do lobo correm sem rumo dando cabeçada umas contra as outras, e desta forma o lobo tem pouco trabalho para abocanhá-las.
A agitação nos leva a tomar decisões erradas. Na agitação de Ló, ele fez a escolha errada, na agitação da sua cobiça fez a escolha errada sem consultar a Deus.
    (Lc 10:38) Certa ocasião Jesus foi se hospedar na casa de duas mulheres com temperamentos diferentes, mas muito amadas pelo Senhor.
    Marta colérica, mulher decidida precisava do toque de Jesus em sua alma para se tornar a Marta, que abrigaria em seu coração o milagre da ressurreição de seu irmão. Quem teve a iniciativa de hospedar Jesus foi Marta, mas ela ainda o amava e o servia de forma infantil queria ser amada por aquilo que fazia, queria receber o elogio de Jesus pela comida, pela arrumação da casa. Sem os pais Marta tomou a responsabilidade de ser a mãe da família, síndrome de heroína e salvadora, mas ela precisaria aquietar-se para receber o salvador da sua alma em sua vida.
    O texto fala que Marta: agitava-se de um lado para o outro, ocupada em muitos serviços e quando se aproximou de Jesus foi só para reclamar, em meio à agitação acalentou no peito o ressentimento pela irmã calma.
     Jesus disse Marta, Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas cousas... Pouco é necessário para o sossego e para a solução, ou uma só cousa... Maria escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada.
    A agitação de Marta não a deixou entender o que era essencial e o que era circunstancial. Marta tinha facilidade em ficar no passado (ressentimento contra a irmã contemplativa) e no futuro (ansiedade para que tudo ficasse pronto), mas sem se deter no presente essencial que era usufruir da presença de Jesus. A ansiedade nos faz perder a capacidade de sentar, refletir e colocar Jesus no centro da nossa vida.

   O vento agita as águas provocando desastre, águas agitadas são sinônimos de desastres a vista.
    A palavra de Deus nos diz que rios de águas vivas saem do nosso interior, rios caudalosos, de águas tranqüilas, águas que constroem águas que trazem vida. Esvazie-se das desta fonte de águas agitadas e receba agora a fonte de águas vivas em seu coração.
    A ansiedade de Jacó incitada pela ansiedade de sua mãe trouxe desastre familiar. A ansiedade fez com que Jacó usasse mascara.
    A voz é de Jacó, mas as mãos são de ESAÚ, a ansiedade nos faz muitas vezes vestir máscaras e vestirmos mascaras de quem não somos. E o que falar de Esaú? A ansiedade fez com que tomasse a decisão errada, ele morreria de fome caso não comesse o prato de cozinhado vermelho?
    Um homem forte como ele não tinha reservas? A agitação fez com que Esaú só pensasse na sua necessidade imediata sem medir as conseqüências. Parece que a agitação é hereditária porque Rebeca mãe destes dois filhos ansiosos provocou um desastre em sua família. Como conseqüência da sua agitação, Rebeca ouviu que seu marido que abençoaria Esaú, e morreria.
    A ansiedade e a agitação tomaram conta do seu coração, o raciocínio correu solto, esqueceu até mesmo da promessa de Deus no momento do parto, quando Ele prometeu que Esaú serviria a Jacó.
    A agitação nos torna imediatistas e propensos aos desastres e desgastes. Você está cansado e agitado? Deixe o Espírito Santo ministrar a paz que excede todo o entendimento. Segure agora na mão do Bom Pastor porque Ele quer te conduzir aos pastos verdejantes para que repouse junto às águas de descanso.


Pra. Nayra Pedrini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

JANELA 10 X 40

Classificação dos Países por Perseguição

Notícias Online